Com Papagaio Vintém, sem Sheik, zagueiro sem ritmo e três volantes…

É, o Flamengo jogou mal mais uma vez. Contra este fato, não há argumentos. Mas algo precisa ser comentado e ressaltado. O Rubro-negro venceu o Goiás no Serra Dourada (conseguindo sua quarta vitória fora de seus domínios) em uma partida onde QUASE TUDO conspirava contra. Querendo ou não, há uma estatística (boba para alguns) que mostra que o Flamengo não tem sorte/ um bom retrospecto com “camisas 3”, mais especificamente a “Papagaio Vintém”. Desta vez a vitória veio, e esse era o menor dos nossos problemas. O time estava sem um de seus principais jogadores, Emerson Sheik, o “Robin” do “Batman” Guerrero. Mas mesmo sem seu companheiro de ataque o peruano foi bem mais uma vez, e decisivo para a vitória com uma assistência.

Além disso, Cristóvão promoveu a estreia do recém-chegado César Martins, que foi mal na zaga. Sem ritmo, apesar de apresentar alguma técnica, ele não substituiu bem o capitão Wallace (que também não vinha bem e estava se destacando mais falando do que jogando). Os três volantes, tradicionais na formação de Cristóvão, mais uma vez se mostraram ineficientes na marcação e inexplicavelmente a zaga ficava desprotegida. Mais uma vez a escalação preocupava os torcedores.

Mas apesar disso tudo, o Flamengo venceu o que isso significa, talvez nada, mas anima a torcida, já que pelo menos o lado “inexplicável” do futebol pode ter virado a favor do Rubro-negro. E já ia me esquecendo, VITÓRIA COM GOL DE CIRINO. Realmente, a tarde de hoje não foi comum. Na tarde deste domingo, o torcedor pode cantar com vontade: “Cobra coral, Papagaio Vintém. Vesti rubro-negro, não tem pra ninguém!”

Confira agora, as notas e a avaliação dos jogadores do time, feitas pelo Opinião SDB:

NOTAS DO FLAMENGO:

CESAR: 8,0 – Contestado no seu início como titular, Cesar foi bem nos últimos jogos, sendo decisivo e o melhor em campo na tarde deste domingo, Com defesas e saídas precisas. A reposição de bola, porém, segue um ponto fraco do jogador.

AYRTON: 3,0 – O pior em campo. O lateral literalmente abriu a Avenida Ayrton pelo lado direito, deixando Marcelo sempre em situações complicadas. Além disso, errou muitos passes. Foi substituído no intervalo e Pará, que entrou em seu lugar, melhorou o setor defensivo do time.

MARCELO: 4,0 – Mais uma atuação ruim, porém comprometido também com a má atuação de Ayrton e Cirino na recomposição. Inseguro em alguns lances, mas conseguiu se sair bem em jogadas por cima.

CÉSAR MARTINS: 4,0 – Não fez uma boa estreia. Visivelmente fora de ritmo, errou muitos passes, apesar de mostrar ter boa técnica. A torcida espera que ele se mostre melhor nos próximos jogos. Já que a defesa tem deixado os rubro-negros de cabelo em pé.

JORGE: 6,0 – Mais uma vez seguro e bem. Jorge não comprometeu e se mostrou muito calmo, mesmo quando time era pressionado.

CÁCERES: 6,0 – Mostrou muita raça e disposição, apesar de errar muitos passes. Não foi o pior dentre os volantes de Cristóvão.

MÁRCIO ARAÚJO: 4,5 – Segue carregando muito a bola e errando passes bobos, apesar de uma boa partida contra o Grêmio, sua manutenção no time titular foi um erro.

CANTEROS: 3,0 – Uma partida muito apagada. Canteros jogando a frente de Cáceres e Márcio Araújo, como uma espécie de meia, já se mostrou ineficiente. Passou despercebido na criação e no péssimo primeiro tempo do time, além disso, não ajudava na marcação.  Um dos piores em campo.

EVERTON: 5,5 – Correu muito, se movimentou, mas não consegue repetir as belas atuações de 2014. Hoje, como capitão, com a ausência de Wallace, se apresentou bastante, mas não conseguiu concluir bem as jogadas.

MARCELO CIRINO: 6,5 – Autor do gol da vitória, mas até então vinha fazendo mais uma partida apagada. Porém, foi decisivo quando acionado.

PAOLO GUERRERO: 7,0 – Não marcou, mas o Flamengo está 100% com ele em campo. Uma assistência, ótimos domínios e muita disposição. Mais uma boa partida de Guerrero.

ALLAN PATRICK: 6,0 – Entrou bem e modificou o meio campo do time que estava perdido na primeira etapa. Iniciou a jogada do gol e agora espera uma vaguinha no time titular ou mais minutos em campo.

PARÁ: 5,0 – Foi bem ao substituir Ayrton, que foi o pior em campo. Não comprometeu na defesa e dessa vez, não será criticado pela Nação.

GABRIEL: Sem nota

CRISTÓVÃO BORGES: 5,0 – Escalou mal o time, mas mexeu bem e foi importante na vitória. A expectativa da torcida é que os três volantes sejam substituídos por ao menos um meio campo.

GOIÁS: 5,0

A equipe do Centro-oeste foi melhor do que o Flamengo grande parte do jogo e obrigou Cesar a fazer belas defesas. Mas quando a fase não é boa, nada parece ajudar. Já são três derrotas desde a chegada do novo treinador.

 

FICHA TÉCNICA

GOIÁS 0 x 1 FLAMENGO/ Estádio Serra Dourada/ 26 de julho de 2015/16h (de Brasília)

Árbitro: Heber Roberto Lopes (Fifa-SC)/ Assistentes: Kléber Lúcio Gil (Fifa-SC) e Carlos Berkenbrock (SC)

Amarelos: Guerrero (Flamengo) / Diego Barbosa  e Carlos(Goiás)

Gol: Marcelo Cirino (26 do segundo tempo)

GOIÁS: Renan, Gimenez, Fred, Felipe Macedo e Diogo Barbosa; Rodrigo, Patrick (Liniker), David e Felipe Menezes; Murilo (Lucas Coelho) e Bruno Henrique (Carlos) .Técnico: Julinho Camargo

FLAMENGO: Cesar, Ayrton (Pará), Marcelo, Wallace e Jorge; Víctor Cáceres, Márcio Araújo, Héctor Canteros (Allan Patrick) e Everton; Marcelo Cirino (Gabriel) e Paolo Guerrero. Técnico: Cristóvão Borges

FOTO: Gilvan de Souza – Flamengo.com.br