Decepção vermelha: Liverpool faz temporada abaixo das expectativas. O que deu errado?

25 anos sem ganhar a Premier League. Três anos com o comando de Brendan Rodgers sem nenhum título, o primeiro treinador em quase 100 anos que fica as primeiras três temporadas sem título. Perda de Luis Suárez para o Barcelona no ano passado. Eliminado na fase de grupos na Liga dos Campeões, competição que não disputará na temporada 2015/2016, sendo que ainda vê a vaga para a Liga Europa (outra eliminação precoce no ano) ameaçada por Tottenham e Southampton. Digamos que esta temporada para o Liverpool simplesmente não está nada fácil quando comparada ao que podia ser.

Ah! E também vamos lembrar que neste mês o clube ainda perde ninguém mais, ninguém menos que Steven Gerrard, um dos maiores (senão o maior) jogador do Liverpool, que vai jogar no Los Angeles Galaxy, dos Estados Unidos. O capitão se despede sem nenhum título e numa temporada aquém de qualquer expectativa.

Erros nas contratações ou no planejamento? Foram €75 milhões por Suarez. Aí gastaram €31 milhões em Lallana, por exemplo. Com o dinheiro da venda do uruguaio dava para ter comprado os campeões mundiais Toni Kroos e Andre Schurrle JUNTOS! Sobre Balotelli não sei nem o que falar, só sentir. Sentir pela grande marca de quatro gols na temporada. Sentir por mais uma contratação que não deu certo. Sentir por contratações caríssimas que deram pouquíssimo retorno em relação ao que se esperava delas, como Lovren e Lambert. O Liverpool tinha a faca e o queijo na mão para montar uma equipe melhor (não dá para afirmar que seria vitoriosa, mas que seria melhor, seria).

34 rodadas na Premier League e 47 gols marcados. 69 na temporada 2014/2015 inteira. Na temporada passada, apenas Suarez e Sturridge, juntos, terminaram a competição com 52 gols. Foram 101 no total. Mas a saída de Suarez e as inúmeras lesões de Sturridge fizeram o desempenho dos Reds despencar. É inegável o que falta na equipe para começar: um goleador.

A renovação de Henderson e a presença de Phillipe Coutinho me dá (um pouco de) esperança, mas isso não é o bastante para uma equipe com a tradição do Liverpool. É a equipe inglesa com mais títulos da Champions League. Se continuar assim, sem ambição, buscando uma vaga na Champions em um ano, Liga Europa no outro, final da Copa da Inglaterra em outro, e não montar uma equipe competitiva, a seca de títulos vai continuar. Seria Brendan Rodgers o principal culpado? Ainda há espaço para o treinador no Liverpool? Fica a dúvida.