Pintou o Campeão!

No próximo domingo, dia 03 de maio, o Vasco enfrenta o Botafogo na final do Campeonato Carioca. Apesar de muita reclamação (sem fundamento) das torcidas fla-flu, a decisão contará com os dois melhores times dentro de campo neste Carioca de 2015.

O Botafogo de René Simões, persona non grata para a torcida Cruzmaltina, demonstrou muita vontade durante toda a competição. Com um time claramente limitado, contando com jogadores desconhecidos do público, e baratos para os cofres do clube, o Glorioso chega nesta final precisando vencer por dois gols de diferença, ou abrir uma vantagem de um gol e levar a decisão às penalidades. É ai que a situação botafoguense se complica. Fazer gol no Vasco com Rodrigo e Luan em campo tem sido algo bem difícil.

O Vasco vem de vitória no primeiro jogo. O gol de Rafael Silva, herói improvável, no último minuto, trouxe uma cara de campeão a esta equipe. Os jogadores, contaminados pela expectativa da torcida de gritar “é campeão” 12 anos após o último título de fato (ano passado campeão no campo, mas com o troféu subtraído pela arbitragem), não conseguem disfarçar o sangue nos olhos para conquistar a taça.

E em falar em arbitragem, nada é mais sem sentido do que a reclamação feita pela dupla eliminada nas semifinais. O Fluminense não tem condições ou nem mesmo moral de reclamar de qualquer fato ligado ao “extra campo”. E, lógico, que por motivos óbvios. Além disto, um árbitro que quisesse prejudicá-los, não daria um pênalti inexistente no segundo jogo da semifinal contra o Botafogo, e muito menos deixaria a partida ser decidida nos pênaltis.

Já a reclamação por parte dos flamenguistas chega a ser mais surpreendente do que a do Tricolor. A semifinal foi decidida em dois jogos, e, claramente, em um balanço das duas partidas, o Vasco foi mais prejudicado do que beneficiado. Assim como ocorreu em todo campeonato.

Mas, voltando ao que interessa, a final de domingo promete muita emoção aos torcedores presentes. E a maioria absoluta será de vascaínos. Os ingressos se esgotaram em menos de 24 horas, e teve torcedor do Vasco comprando bilhetes da torcida botafoguense. Em pouco tempo, o que sempre foi um clássico tranqüilo para a segurança do estádio, virou um grande “pepino” a ser resolvido pela Polícia Militar.

Dentro de campo, um Vasco com provável mudança de camisa 10. Pelo que parece, Doriva irá começar o jogo com Bernardo no lugar Marcinho. O problema ocorre se Bernardo não iniciar bem o jogo. Dificilmente Marcinho conseguirá agitar a equipe ao entrar em seu lugar. Já em situação oposta, o talismã da Colina costuma incendiar quando vem do banco de reserva.

Diante do que vem ocorrendo, com Gilberto inspirado na frente, e com a forte zaga formada por Luan e Rodrigo, que levou apenas 2 gols em 12 partidas e venceu 11, o Vasco chega para vencer. Difícil acreditar em um placar com mais de dois gols de vantagem a favor do Botafogo. Este time montado por Doriva tem “pinta” de campeão.

Por Thiago Moreira.